A verdade por trás de Fatmagül

Jonathas Lopes
Jonathas Lopes

Fatmagül’ün Suçu Ne?( Fatmagül, a força do amor no Brasil) foi exibida entre 2010 e 2012 pelo Kanal D na Turquia. A história foi contada em 80 capítulos distribuídos em duas temporadas, rendendo altos índices de audiência.

A novela foi vendida para mais de 50 países, sendo um sucesso em todos eles. Na Espanha foi exibida pela primeira vez em 2018 e se tornou a novela mais vista da emissora Nova com uma média de 744.000 telespectadores, chegando em alguns capítulos a atingir cerca de 1 milhão de pessoas. No Brasil foi exibida no lugar de Mil e Uma Noites (Binbir Gece) pela Rede Bandeirantes entre 2015 e 2016, mantendo os índices do sucesso anterior.

Pôster promocional da novela. (Foto: Reprodução).

 A HISTÓRIA

Fatmagül (Beren Saat) é uma jovem humilde e inocente que está de casamento marcado com Mustafá (Fırat Çelik), mas uma tragédia está prestes a mudar totalmente sua vida. Em uma noite é capturada por quatro homens, dos quais três abusam dela. A partir desse momento Fatmagül é obrigada a mudar de cidade com sua família por causa dos comentários da população, como se não bastasse ainda é abandonada por seu noivo e acaba se casando com Kerim (Engin Akyürek), amigo dos homens que a violentaram, o qual aceita ter parte da culpa pelo estupro, uma vez que não denunciou seus amigos. Agora morando em Istambul, Fatmagül tentará se recuperar do trauma pelo qual passou e procurar justiça em uma sociedade machista onde a voz de muitas mulheres é silenciada.

Fatmagül é uma jovem humilde e inocente. (Reprodução: YouTube).

A POLÊMICA

O drama de Fatmagül foi uma das novelas mais polêmicas já exibidas na Turquia. O próprio título Fatmagül’ün Suçu Ne? (Em tradução literal “Que culpa tem Fatmagül? ”) já refletia o tom engajado da trama em retratar um tema tão polêmico. No Brasil o título foi vergonhosamente modificado para Fatmagül, a força do amor, sendo que nessa novela o romance dos protagonistas assume o segundo plano, uma vez que o principal arco é o desenvolvimento da personagem em torno do trauma que sofreu e a busca por justiça.

A trama fez tanto barulho na Turquia que foi a primeira novela a ser discutida no parlamento turco. Alguns líderes chegaram a mandar mensagens de apoio ao Kanal D depois de terem assistido a novela.

(Reprodução: Youtube).

MAS É UMA NOVELA MACHISTA?

O contexto social sim, a história não. Fatmagül funciona como uma espécie de crítica social, expondo uma sociedade vivendo de forma ilógica e sem voz. O machismo presente na obra serve como pano de fundo para a fundamentação da crítica, fato também presente em algumas produções americanas como The Handmaid’s Tale (2017 – atual) . Para discutir alguma problemática, primeiro é necessário expô-la.

(Reprodução: Youtube).

Fatmagül e sua família precisaram se mudar por conta da população. (Reprodução: YouTube).

SOZINHAS NUNCA MAIS

Após o término da novela diversos grupos de apoio foram formados a fim de ajudar diversas mulheres vítimas de abusos sexuais e violência física, um deles foi intitulado de “Sozinhas nunca mais”, o qual gerou diversos movimentos sociais no país.

(Reprodução: YouTube).

DENÚNCIA SOCIAL

A história de Fatmagül é baseada no livro do romancista Vedat Turkali, que possuí o mesmo título, lançado na década de 70, onde diversos casos de abuso sexual eram constantes e os estupradores terminavam impunes. O novelista usou o drama para criticar ferozmente a sociedade machista e expor o quão terrível e ilógico era a situação, gerando a partir de então vários centros de debate e mudanças nas leis do país. O escritor turco era conhecido por seu ativismo em torno dos direitos das mulheres. Sua filha, a atriz Deniz Turkali, chegou a atuar na novela.

(Reprodução: YouTube).

ESCRITA E DIRIGIDA POR MULHERES

A novela levada ao ar em 2010 na Turquia contou com a adaptação do texto de Vedat nas mãos da dupla feminina Ece Yörenç e Melek Gençoğlu (Amor Proibido) e a direção sob o comando da renomada diretora Hilal Saral (Kara Sevda).

Beren e Hilal trabalharam juntas em mais de uma ocasião. (Foto: Reprodução).

CURIOSIDADES DA PRODUÇÃO

– A cena do estupro foi filmada durante toda uma madrugada em diferentes ângulos. A cena que foi ao ar foi a versão menos “perturbadora”.

– Para escrever e dirigir a cena do estupro foi necessária a consulta de psicólogos e especialistas;

– O elenco assistiu ao primeiro capitulo vestidos de branco;

– Os atores que viveram os violadores foram constantemente atacados pela população por causa de seus personagens, um deles pediu as roteiristas que matassem seu personagem;

(Reprodução: YouTube).

(Reprodução: YouTube).

– Beren Saat foi a atriz que mais pagou impostos na época da novela, uma vez que seu cachê era em torno de 80 mil por capítulo;

– Quem escolheu o ator que deu vida ao personagem Kerim (Engin Akyürek) foi a própria Beren.

– A condição imposta por Hilal Saral para dirigir a novela era de que Beren Saat desse vida a protagonista Fatmagül;

Beren e Engin foram os protagonistas dessa história. (Foto: Reprodução).

– As filmagens começaram poucos meses após o final de Amor Proibido, trama também protagonizada por Beren Saat;

– O personagem de Kerim foi modificado na novela, uma vez que no livro ele também participava do abuso, já na novela ele é o primeiro a incentivar Fatmagül por buscar justiça.

– A atriz Beren Saat já conquistou 19 prêmios ao longo de sua carreira e disse em uma entrevista que os pais devem ensinar seus filhos a serem feministas. Ainda alegou que sofreu assédio por parte um produtor e também de um ator.

Beren faz parte do Mor Çatı, um grupo de apoio a mulheres vítimas de violência na Turquia. (Foto: Reprodução).

POR QUE “FATMAGÜL’ÜN SUÇU NE?” FOI E AINDA É UMA NOVELA TÃO IMPORTANTE?

Uma história marcada por uma tragédia, a qual foi desenvolvida de forma delicada e ao mesmo tempo realista. A presença de uma personagem simples que teve sua vida completamente transformada, perdendo a alegria de viver, externando uma pessoa que ao mesmo tempo precisava de apoio, mas também necessitava de justiça e isso ajudou muitas mulheres na Turquia a denunciarem e levantarem a voz cobrando do governo alterações na legislação do país.

(Reprodução: YouTube).

(Reprodução: YouTube).

(Reprodução: YouTube).

A mensagem final da história é de que a vítima não deve se culpar por algo que não é sua culpa, mas sim ter força e coragem para dar a volta por cima e voltar a ser feliz.

(Reprodução: YouTube).

(Reprodução: YouTube).

(Reprodução: Band).

Confira a emotiva chamada do capítulo final exibida pela Band:

 

O que acharam da novela? Deixem sugestões nos comentários, até breve!

 

Jonathas Lopes

Jonathas Lopes

Amante de teledramaturgia e cinema. Crítico de televisão nas horas vagas, e apaixonado pelo universo Star Wars.

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter