Astro de Élite revela detalhes de adolescência problemática: “Fumava muito”

Felipe Brandão
Felipe Brandão
Aron Piper/ Foto: Reprodução

O ator alemão Arón Piper surpreendeu seus fãs com as declarações que deu à revista GQ Spain a respeito de sua vida antes da fama. Hoje com 23 anos, o intérprete de Ander na série Élite explicou ter vivido uma fase problemática na adolescência, a qual por poucos não o levou por caminhos autodestrutivos.

“Aos 15 anos, decidi que não queria ser mais ator. Fumava muito, sempre com atitudes ruins e cercado de más companhias”, revelou Piper. Segundo ele, foram seus pais que o impulsionaram a abandonar esse antigo – e perigoso – estilo de vida.

“Eu estava prestes a deixar de ser ator, quando eles me disseram: ‘vai para Madrid, lutar pelo seu sonho; senão, vou ficar de fora [do mundo artístico]”, detalhou o jovem, que nasceu em Berlim e mudou-se para Barcelona com a família aos cinco anos de idade.

O recomeço longe de casa, segundo Arón, não foi fácil, mas representou sua salvação. “Os meus primeiros anos em Madrid foram horríveis. Mas foi lá que saí de uma depressão e de uma crise de identidade”, confessa, acrescentando a importância da série de Netflix para esse processo de amadurecimento.

“A minha fama foi extrema, e isso me forçou a aprender muito rapidamente os limites, o que se deve e o que não se pode ser feito.” Mesmo assim, ele garante que seu foco são as artes e não os holofotes. “Se o que você realmente ama é estar aqui, a fama passa a ser secundária.”

O nome de Arón Piper, aliás, anda mais em alta do que nunca na grande mídia. Depois de emplacar um papel de destaque na novela espanhola Derecho a Soñar, do canal TVE, no ano passado, ele agora se prepara para estrelar El Desorden Que Dejas (A Desordem Que Você Deixou), nova série hispânica da Netflix.

Felipe Brandão

Felipe Brandão

Felipe Brandão é jornalista diplomado desde 2012 - mas sua paixão pela TV e pelas novelas, especialmente as latinas, começou desde muito cedo em sua vida. Gosta de tudo o que envolve arte, apesar de seu apreço duvidoso pelos filmes de um certo boneco Chucky... Ninguém é perfeito, né?

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter