Ator de A Feia Mais Bela pode ser preso a qualquer momento por tráfico de influência

Cadu Safner
Cadu Safner
Sérgio Mayer interpretou Luigi em A Feia Mais Bela (Reprodução: Televisa)
Sérgio Mayer interpretou Luigi em A Feia Mais Bela (Reprodução: Televisa)

No dia 1º de setembro, encerrou-se o mandato de Sergio Mayer como deputado federal, e também o foro que o protegia de ser processado perante a lei. 

Sendo assim, o ator que se popularizou no Brasil como intérprete do homossexual Luigi em A Feia Mais Bela (SBT-2005), pode ir para a cadeia a qualquer momento.

Isso porque José Luis Guerrero, advogado do também ator Héctor Parra, que se encontra na prisão sob acusação de abuso sexual contra Alexa Parra, sua própria filha, informou que já ajuizou ação contra o político por tráfico de influência neste mesmo caso do suposto abuso de menores.

Recentemente, Parra, através de seu advogado, divulgou uma mensagem dirigida a Sergio Mayer por supostamente ter feito tráfico de influências em favor da atriz Ginny Hoffman, ex de Parra e mãe de Alexa.

O que é tráfico de influência?

Tráfico de influência é um crime. No Código Penal, o artigo 332 explica: “solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função”.

Mais do caso!

Daniela Parra, filha mais velha de Hector, disse em entrevista ao programa Ventaneando, da TV Azteca, na manhã desta quinta-feira (2), que seus advogados já estraram com o processo contra o ator.

“Meus advogados estão com todos para entrar com a ação, eles já estão muito bem acertados. Não é quando ele (Ele quer) é quando decidimos e decidimos que seria quando a jurisdição acabasse “, disse ele em entrevista pela manhã.

“Este homem estava lá e isso prova o crime desde o primeiro dia, o crime de tráfico de influência; ocorrido naquele escritório. Ele não tinha nada a fazer naquele escritório”, disse Daniela.

Ele também disse que não precisa de Mayer para nada, pois disse que ele não precisa assumir o ‘papel’ de ‘salvador de mulheres’.

“Eu não preciso de nada daquele homem, não preciso dele para me ajudar, porque essa coisa de ajudar mulher e que é o ‘salvador das mulheres’ é muito falso“, disse ela.

A defesa de Mayer!

Sergio Mayer se defendeu das declarações de Hector. “Não tenho nada a ver com isso, quero esclarecer e ser contundente, que não fiz nada para que o colocaram na cadeia, esse não é o meu trabalho.

O fato de eu ter apoiado Alexa, filha dele, é porque isso é por convicção, é porque é o meu compromisso, e continuarei a fazer isso. Sempre apoio as vítimas e não faço nada para prejudicar ninguém.

E se ele está ali, é porque as autoridades encontraram elementos que justifiquem sua prisão. Não tenho nada a ver com isso, e que ele e seu advogado provem sua inocência, e ponto final“, disse Mayer em entrevista recente à TV Azteca.

O ator e ex de Bárbara Mori, a Rubi, confrontou Héctor ae ainda disse para ele enfrentar as consequências de seus atos: “É muito fácil dizer: ‘ah, claro que sim, ele está fazendo tráfico de influências’. Por que não assumir as consequências dos seus atos?

O que Sergio Mayer tem a ver com a prisão de Héctor Parra?

Quando foi anunciada a prisão de Héctor por sua suposta participação no crime de abuso infantil contra sua filha Alexa Parra, foi revelado que tanto Ginny Hoffman quanto sua filha recorreram ao político para pedir apoio.

Mayer concordou em ajudar na denúncia em um modo de “acompanhamento”. “Não tenho nada a ver com isso, quero esclarecer e ser contundente, que não fiz nada porque o colocaram na cadeia, esse não é o meu trabalho.

O fato de eu ter apoiado Alexa, filha dele, é porque isso é por convicção, é porque é meu compromisso, e continuarei a fazê-lo, sempre apoio as vítimas, não faço nada para prejudicar ninguém”, disse Mayer ao programa Hoy, da Televisa.

Sérgio Mayer também esteve em Abismo de Paixão (2012) e A Madrasta (2005), além de ser pai de Sérgio Mori, fruto de seu relacionamento com Bárbara Mori. O jovem de 23 anos, inclusive, é um dos atores principais da releitura de Rebelde, na Netflix.

Os dias de Héctor Parra na cadeia

Héctor Parra afirma que todo o processo contra ele é uma injustiça, já que sua ex-mulher, Ginny, poderia ter manipulado sua filha durante os últimos anos. O ator está fazendo terapia psicológica para poder dar conta do processo judicial, e declarou estar sendo medicado por causa de depressão e ansiedade que desenvolveu.

O ator também tem recebido apoio dos guardas e os colegas de prisão, que o apelidaram de ‘o protagonista’. Para Héctor, Sergio Mayer procedeu com seus benefícios como político para executar uma injustiça.

Cadu Safner

Cadu Safner

Jornalista e editor-chefe do site Estrela Latina (Metrópoles), repórter com passagens na RedeTV!, Band, AllTV e no portal Terra. Desempenhou funções em editoriais de moda, política, policial e também assina a coluna Holofote, no site Observatório da TV (UOL).

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter