Carlos Villagrán, o Quico do seriado Chaves, analisa candidatura nas eleições mexicanas de 2021

Cadu Safner
Cadu Safner
Carlos Villagrán interpreta o personagem Quic no seriado mexicano Chaves (Reprodução)
Carlos Villagrán interpreta o personagem Quic no seriado mexicano Chaves (Reprodução)

Aos 76, Carlos Villagrán, o intérprete de Quico no seriado mexicano Chaves, está em vias de abandonar sua carreira de ator para iniciar uma nova carreira em um campo que ninguém esperava. Ao que tudo indica, a política será seu novo caminho. O intuito do artista é ajudar pessoas que tanto lhe deu apoio e carinho ao longo de tantos anos na televisão.

O partido Querétaro Independiente manifestou interesse em Villagrán, embora ainda não o tenha informado em qual setor e cargo seria. “Eu nunca tinha pensado, nem tinha passado pela minha cabeça algo assim, meu trabalho é totalmente diferente. Fazer rir, me vestir de Quico. Esse tipo de coisa! […] Sou uma pessoa decente, tenho que deixar as pessoas falarem e depois contar a minha decisão, se eu posso ou não ocupar um cargo”, comentou ele em entrevista ao El Universal Querétaro.

Concepción Herrera Martínez, líder do Querétaro Independiente, confirmou à imprensa local na semana passada que há conversas com Carlos Villagrán. “Sim, existe um interesse, pelo menos é o que expressou uma pessoa próxima (o ator), representante também do senhor Villagrán. Mencionou que pretende participar, não definiu até agora em que candidatura ou em que cargo gostaria de participar. Eles estão muito interessados ​​em participar do processo eleitoral”, disse ela.

A primeira reunião ocorrerá já nos próximos dias. A mudança do intérprete do filho de Dona Florinda para o México também reforça a ideia do ator em ingressar na nova carreira. É aguardar!

Cadu Safner

Cadu Safner

Jornalista e editor-chefe do site Estrela Latina (Metrópoles), repórter com passagens na RedeTV!, Band, AllTV e no portal Terra. Desempenhou funções em editoriais de moda, política, policial e também assina a coluna Holofote, no site Observatório da TV (UOL).

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter