Whatsapp x

Fale com Agente :)

11983495309

Enviar
email x
[email protected]
Siga-nos

Publicados

em

A audiência judicial do caso envolvendo a morte de um homem relacionada ao ator mexicano Pablo Lyle foi adiada devido às restrições e medidas de segurança com a pandemia do Coronavírus em Miami nos Estados Unidos.

Prevista para acontecer no próximo dia 20 de março, a audiência foi cancelada e ainda não possui nova data, de acordo com um dos advogados do ator que confirmou a informação à imprensa. Neste momento os tribunais estão atendendo somente casos de extrema emergência e mantendo as audiências mais importantes.

Em janeiro, o ator entrou com recurso pedindo para que pudesse voltar ao México para ficar com sua família e retomar sua carreira, no entanto, teve o pedido negado pela juíza responsável pelo caso.

Pablo Lyle (Foto: Reprodução)

Entenda o caso

Lyle foi namorado de Dulce Maria no passado, os dois voltaram a trabalhar juntos em “Corazón Que Miente” (2016) / Foto: Televisa

Pablo Lyle de 33 anos, quem atuou em novelas como “Mi Adorable Maldición”, “Corazón Que Miente” e “La Sombra del Pasado” da Televisa, se envolveu em uma grave discussão de trânsito na Flórida em 31 de março do ano passado. Na ocasião, ele e um homem, um senhor de origem cubana de nome Juan Ricardo Hernández de 63 anos, entraram em uma briga com lesão corporal. Hernández acabou sendo desferido com um soco pelo ator, e em seguida, passou mal e veio a óbito dias depois.

Desde então, o ator vem sofrendo diversas acusações de ser o responsável pela morte da vítima, e aguarda uma audiência definitiva a qual irá definir o destino dele, podendo inclusive, ser considerado culpado e tendo que cumprir pena em regime fechado.

A defesa do mexicano tenta de todas as formas provar a inocência dele e chegou até apelar para a sua situação com o visto de permanência nos Estados Unidos. O prazo de permanência no país já teria expirado, o que faria com que ele se tornasse ilegal, devendo então ser deportado pelas regras norte-americana. Desta forma, os advogados tentariam empurrar o julgamento para a jurisdição mexicana. No entanto, a tentativa não deu certo e ele segue sob a jurisdição dos EUA, sem poder sair do território.

Em contrapartida, os familiares da vítima que perdeu a vida após a briga já vieram a público afirmando que aguardam o resultado esperando que o ator seja condenado pelo crime cometido.

 

Comentários

OUÇA O NOSSO PROGRAMA

Postagens Recentes