Muito romance e pouca história: Primeiras Impressões de “Senden Daha Güzel”

Jonathas Lopes
Jonathas Lopes
Senden Daha Güzel, a nova comédia romântica da Fox na Turquia (Foto: Reprodução/Fox Turquia)

A temporada de verão na Turquia já deu largada e as emissoras começaram a apostar nas populares comédias românticas. Assim sendo, a emissora Fox Turquia estreou no último dia 07/06 a tão aguardada Senden Daha Güzel (Beleza Interior). Por certo, o folhetim trata-se da nova novela turca (dizi) da escritora Ayşe Üner Kutlu (Será Isso Amor?).

Porém, dessa vez a produção está por conta da empresa Gold Film, com quem Ayşe trabalhou em seu primeiro trabalho como roteirista de TV – Erkenci Kuş em 2018. Ademais, dessa vez a roteirista se aventura como a única escritora do projeto, em contraponto à equipe de apoio dos melodramas anteriores.

Assim sendo, esse novo projeto reúne nos papéis principais duas estrelas jovens do pais otomano. Nesse sentido, Cemre Baysel (Baht Oyunu) e Burak Çelik (Kuruluş Osman) dão vida aos protagonistas Efsun e Emir, respectivamente.

Qual a história?

A comédia romântica acompanha uma médica do interior chamada Efsun (Baysel). Guiada pelo desejo de sua mãe que mora em Istambul, Efsun passa a trabalhar numa clínica de estética da cidade. Desse modo, agora com uma rotina urbana, a jovem descobrirá uma nova vida, marcada por novos conflitos, descobertas, amigos, e quem sabe um amor.

Como foi a estreia?

A história começa quando Efsun recebe a visita de Emir em seu consultório na cidade de Gaziantepe. A princípio o rapaz revela ser o motorista da mãe de Efsun, quem está muito doente e quer rever a filha após abandoná-la há 20 anos. Por sua vez, a médica rejeita o pedido, uma vez que ainda está machucada pelo abandono da mãe. Além disso, Efsun mora com seu pai, um senhor que lida no seu dia a dia com uma fazenda da família.

Mesmo relutante com a mãe, Efsun decide ir com Emir para Istambul. A seguir, chegando na metrópole, a jovem médica descobre que foi enganada e sua mãe não está prestes a morrer como lhe disseram. Em seguida, Pervin (Ebru Cündübeyoğlu), a mãe da garota, revela que não poderá mais operar e quer deixar sua clínica para Efsun gerenciar.

Diante do pedido, Efsun fica brava e não aceita a proposta. No entanto, Pervin ameaça tomar a fazenda que seu pai tanto ama e isso coloca a médica contra a parede. Assim sendo, ela aceita trabalhar na clínica, porém impõe atuar como dermatologista, e não como cirugiã – que é sua especialidade. Mais tarde, Efsun também descobre que Emir é, na verdade, um cirurgião estético e filho do sócio de Pervin, e não um motorista como ele a fez acreditar.

Desfecho do capítulo

Agora em conflito com Emir, a médica deve lidar com o seu parceiro a fim de cumprir o acordo que fez com a mãe. Nesse sentido, em menos de 24 horas ela decide ficar em Istambul e abandonar o pai e os seus pacientes em Gaziantepe, com a desculpa de um parceiro repentino chamado Burak que deve cuidar de seu consultório em sua ausência.

Enquanto a agora dermatologista tenta se instalar em Istambul, também deve lidar com o ego de Emir e o clima torna-se cada vez mais competitivo entre eles. Por fim, Emir esconde um convite de uma premiação na qual Efsun também deveria participar. Ciente disso, a médica decide surpreender o seu atual parceiro. Todavia, a surpresa acaba gerando um grande problema e a saída para isso é um beijo no escuro que finaliza o capítulo.

Foi uma boa estreia?

Ausência de conflito forte

Embasado em uma narrativa simples e cheias de coincidências, o enredo de Senden Daha Güzel (SDG) se resume a um conflito onde duas pessoas opostas devem trabalhar juntas em prol de um bem maior enquanto surge uma história de amor. Dessa forma, uma aposta nada fora do convencional, ou ainda, o clássico feijão com arroz.

Nesse sentido, Ayşe Üner Kutlu volta a apostar nos mesmos elementos que consagraram seus folhetins anteriores. No entanto, dessa vez, peca pela falta de um grande componente dramático para dar fôlego a trama pelos próximos 3 meses.

Efsun chega em Istambul, passa a trabalhar para a mãe e treta com Emir. Esse é conflito para o enredo se manter no ar, pelo menos, até setembro? É necessário algum ponto de virada para cativar o público a continuar atento. Ou seja, aguardando uma resolução.

Veja bem, em uma série de TV, é necessário fazer uso de um arco de ação que mova a trama para a frente até atingir o catarse. Todavia, nesse primeiro momento, SDG apresenta-se com um enredo acomodado e que se resume a várias sequências para comprovar a química entre os personagens principais.

Romance acolhedor, mas em demasia

Falando nisso, o gosto de acompanhar uma história de amor é ser capturado pela narrativa de forma orgânica. Isto é, sem o roteiro forçar o público antes que este se sinta totalmente preso àquela trama. Entretanto, aqui tanto a direção quanto o roteiro apostaram numa visão oposta. Nesse sentido, são várias as cenas onde Efsun e Emir quase partiram um para cima do outro (em menos de 2 horas de tela).

Desse modo, é como se o roteiro estivesse olhando para o público e dizendo “veja, esses são os personagens que devem se amar, agora shippe eles com loucura”. De fato, uma decisão forçada e que em vez de deixar os telespectadores suspirando, acaba cansando pelo exagero de sequências com a mesma finalidade.

Como exemplo, a sequência final na premiação, na qual de repente surge um elemento não previsto antes com o intuito apenas de causar gancho. Assim sendo, poderia ser um momento de surpresa para o público, porém a forma como acontece ressalta ainda mais a necessidade do roteiro em forçar situações.

Faltam histórias paralelas

Por outro lado, também senti falta de mais participação de núcleos secundários. Logo, estes são os responsáveis por sustentar o enredo em diversos momentos, ainda mais no caso de uma novela que é uma narrativa que pode durar meses, até anos. Contudo, por ser o primeiro episódio da série, talvez esses enredos surjam nas próximas semanas.

Ainda assim, devo elogios aos diálogos da produção. De fato, a comunicação entre os personagens flui bem e entrega bons momentos. Ademais, é muito importante trazer para a tela personagens femininas com presença e personalidade, e esse é o caso de Efsun, felizmente.

Parte técnica

Quanto a direção assinada por Deniz Koloş (Aşkın Tarifi), que satisfação acompanhar um projeto capturado com tanto esmero. Nesse sentido, o diretor soube dar vida de uma maneira muito alegre para as cenas externas, com enquadramentos que ressaltam a beleza das paisagens capturadas. Por outro lado, a fotografia também não deixa a desejar. Assim sendo, o colorido toma conta do ambiente, porém, sem exageros.

Por certo, outro chame do produto é a trilha sonora. Nesse sentido, desde a abertura até os instrumentais que agregam às cenas, as escolhas foram bem felizes e aos poucos dão vida à história.

Atuações

Como nesse primeiro momento o enredo deu espaço somente aos protagonistas, é só deles que vou externar minhas considerações. Desse modo, Cemre Baysel retorna à comédia romântica após o fracasso de Baht Oyunu. Por sua vez, a atriz tem carisma e presença em cena.

Já seu co-protagonista, isto é, Burak Çelik, só completou a cota de músculos da narrativa. Infelizmente, ainda não foi o momento do galã mostrar a que veio como papel de liderança. Apesar disso, sua química com Cemre é boa.

Palavra final: Senden Daha Güzel veio para entregar uma comédia romântica clássica, porém precisa de mais conflitos para se manter interessante.

Nota: 7,5/10

Jonathas Lopes

Jonathas Lopes

Amante de teledramaturgia e cinema. Crítico de televisão nas horas vagas, e apaixonado pelo universo Star Wars.

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter