De “Amor de Mãe” à “Entrega”: Educação se torna foco de novelas na América Latina

Vander Dias
Vander Dias

Em uma onda revolucionária promovendo a educação como um dos pilares principais na sociedade, temos visto no Brasil produções como “Amor de Mãe” e a série “Segunda Chamada“, ou até mesmo “Bom Sucesso” abrigando essa causa social a partir das narrativas de suas personagens muitas vezes provenientes de uma realidade marginalizada, onde o acesso à escola é limitado ou sofre pela ausência do apoio de políticas públicas do Estado e, ou empatia por parte da comunidade, caso principal abordado nas duas primeiras produções.

Em “Amor de Mãe”, visualizamos Camila (Jéssica Ellen) uma professora negra e de origem periférica que a partir de sua disciplina história tenta conscientizar seus alunos sobre a realidade na qual eles estão inseridos, e ao mesmo tempo impedir o fechamento da escola que sofre negligência gerencial tanto de sua comunidade ao entorno quanto das autoridades responsáveis.

Em “Segunda Chamada“, um grupo de professores de uma escola pública da periferia de São Paulo, mal remunerados, cansados pela ausência de visibilidade e reconhecimento profissional se desdobram em horário extra dando aulas no período noturno para àquelas pessoas que não tiveram oportunidade de frequentar à escola em outrora, além de lidar com dilemas e questões pertinentes ao cotidiano.

“Bom Sucesso” por sua vez, valoriza a importância da leitura e de forma a entreter o público do horário apresenta uma crítica velada na importância por trás do conhecimento.

Enfim, nunca se tem falado tanto em educação e seu potencial humanizador como agora se tem visto nas produções televisivas. Isso é algo que não se estende apenas ao Brasil. Em Cuba, país que muitas vezes é marginalizado e simploriamente caracterizado como um local de um regime socialista, a educação tem sido um tema recorrente em suas produções.

Após um tempo sem produzir novelas, o canal Cubavisión, a principal de rede de televisão do país que é regido pelo governo, vem apostando na telenovela “Entrega” que busca refletir a respeito do ensino e a profissão do professor. A história passou atualmente do seu capítulo 50 e tem abordado questões como convivência às diferenças no âmbito escolar, violência de gênero, tratamento à população da terceira idade, dentre vários outros temas relativos ao social.

Na trama, Manuel (Ray Cruz) é um jovem professor de história no ensino pré-universitário em Cuba, que há muito tempo não exerce a profissão por divergir no modo de ensinar a disciplina com seus superiores, então, ele decidiu trabalhar junto ao seu pai no ramo de cultivo de flores.

Apesar de um passado negativo no ensino, devido à perseguição, à desvalorização, às críticas e cobranças recorrentes da esposa, ele ainda sente falta de atuar na profissão que escolheu.

Um velho amigo surge o convidando para dar aulas para um grupo de adolescentes difíceis e desinteressados, o qual ele acaba aceitando o desafio, levando a esses jovens um novo método de ensino criado por ele próprio, instigando os alunos a gostarem da história e valorizarem a cultura. O que sobretudo, irá incomodar os demais colegas.

Entrega” apresenta uma realidade bem crua e tem uma ambientação bem realista e natural,a novela é dirigida por Alberto Luberta e escrita por Amilcar Salatti, responsáveis pelo filme dramático “Inocencia” bastante aclamado na América Latina, e está prevista para ter 72 capítulos ao todo, sendo exibida sempre às segundas, quartas e sextas na Cubavisión. O elenco é formado por Ray Cruz, Patricio Wood, Kenny Cobo, Ariadna Núñez, Verónica Lynn, Mario Limonta, Nancy González, Tahimí Alvariño, entre outros.

Segunda Chamada colombiana

Em 2017, o canal colombiano Caracol estreou a sua novela intitulada “La Nocturna” produzida por Juan Carlos Vilamizar, protagonizada por Marcela Carvajal,  Jorge Enrique Abello e mais um time de atores.  Muito comparada a “Segunda Chamada” série que a Globo lançou no ano passado, vários fãs acusam a Rede Globo de ter se inspirado nesta trama que também relata os dramas de alunos que decidem enfrentar o acesso ao ensino no horário noturno visando mudar de vida. A história relata as variadas dificuldades cotidianas enfrentadas pelos alunos em uma faixa etária já elevada, premiada no país, a produção ganhou uma segunda temporada neste ano, atualmente no ar.

A base:

Outra trama de bastante sucesso e que traz a educação como pano de fundo é “Merlí“, produzida entre 2015 e 2018, disponível no catálogo da Netflix. A produção espanhola em catalão, assim como “Entrega” traz um professor, desta vez de filosofia, Merlí Bergeron (Francesc Orella) que tenta levar a seus alunos o desenvolvimento crítico e analítico da realidade. Divorciado, Merlí vive com a mãe e com o filho que antes estava com a guarda da ex-esposa, ao mesmo tempo em que ele é contratado em um novo colégio onde terá que lidar com os problemas pessoais dos alunos e tentar captar a atenção dos mesmos com métodos fora do convencional, visando a criação de um pensamento reflexivo e que incentive o debate.

A série ganhou um spin-off, um programa derivado, chamado “Merlí: Sapere Aude” que estreou no último mês de dezembro na plataforma de streaming MovieStar.

Em tempos sombrios onde o desmonte da educação e interesses obscuros ligados ao econômico tem falado mais alto que o futuro de homens e mulheres que compões as nações, nunca se tornou tão importante inserir a escola, uma das principais instituições formadoras e socializadoras no contexto das narrativas fictícias.

Vander Dias

Vander Dias

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter