Elite (3ª Temporada) – Ciclos encerrados e mais escândalos

Jonathas Lopes
Jonathas Lopes

Título original: Elite

Criadores: Carlos Montero e Darío Madrona

Nº de capítulos: 8 (3ª temporada)

País/Ano: Espanha/2020

Elite se tornou uma das séries teens mais comentadas do momento, e inicia o seu terceiro ano com muitas expectativas. Essa temporada voltou às origens, e novamente trouxe um assassinato como o grande mistério da trama.

Novamente fazendo uso de flashforwards, o roteiro e a direção da série brincam com cenas curtas e diálogos isolados, com o objetivo de instigar o público a formar sua própria linha investigativa. Enquanto o telespectador é transportado para um crime que precisa ser resolvido, o roteiro retoma o tempo presente e aborda outros plots dentro da série.

Logotipo oficial da série. (Foto: Reprodução/Netflix).

A nova temporada inicia exatamente do ponto em que a anterior parou – o retorno de Polo (Álvaro Rico) ao Las Encinas -, e claro que isso abriu velhas feridas, principalmente em Guzmán (Miguel Bernardeau) e Samuel (Itzan Escamilla). A parte disso, todos os outros personagens continuam com seus dramas pessoais – Rebeka (Claudia Salas) apaixonada por Samuel, Cayetana (Georgina Amorós) em defesa de Polo, Nadia (Mina El Hammani) tentando conciliar a carga de trabalho na mercearia da família e seus estudos, Guzmán e Samuel em busca de justiça por Marina (María Pedraza), Lucrecia (Danna Paola) e Valerio (Jorge López) lidando com as consequências de sua relação incestuosa, Ander (Arón Piper) doente com câncer e Carla (Ester Expósito) com sua personalidade dúbia. A temporada ainda apresentou dois novos personagens, Malick (Leïti Sène) e Yeray (Sergio Momo).

Elenco principal da série. (Foto: Reprodução/Netflix).

Ao longo dos oito episódios da temporada também foram apresentados novos conflitos, como a prisão da mãe de Rebeka, a disputa de Nadia e Lucrecia por uma bolsa de estudos, o transcorrer do tratamento de quimioterapia de Ander e como o personagem lida com o processo, dentre outros, menos relevantes.

(Foto: Reprodução/Netlfix).
SEM MUITA NOVIDADE, A TERCEIRA TEMPORADA DE “ELITE” SEGUE APELANDO PARA SEXO E DROGAS

O novo ano da série não trouxe muitas surpresas e apresentou uma trama mais do mesmo, sem muita novidade e fazendo uso de muita apelação, como excesso de cenas de sexo e consumo de drogas. O grande problema de Elite, não apenas dessa temporada, é a ausência de maturidade do roteiro. Os jovens são apresentados de uma forma estereotipada, como se suas vidas se resumissem a muito sexo e drogas, e convenhamos que a juventude também lida com diversos outros conflitos, os quais nessa série deixam a desejar.

(Foto: Reprodução/Netflix).
(Foto: Reprodução/Netflix).

Em Elite faltam plots e desenvolvimentos mais maduros, de fato, já abordados em outras séries teens com The O.C. e/ou One Tree Hill. Nessa temporada, por exemplo, os dois novos personagens que foram introduzidos – Malick e Yeray -, o primeiro sofria de gordofobia, enquanto o segundo veio com a promessa de abordar a problemática de racismo, porém pouco foram explorados e podem ser facilmente esquecidos pelo público.

Leïti Sène interpreta Malick. (Foto: Reprodução/Netflix).
Sergio Momo interpreta Yeray. (Foto: Reprodução/Netflix).

Como o principal arco da temporada foi a morte de Polo, ou melhor, descobrir o responsável pela morte dele, a série contou com oito episódios – cada um abordava um ou dois personagens em específico – , inclusive os nomes dos personagens nomeavam o título dos episódios. Ao longo do desenvolvimento, todos os personagens tinham um “motivo” para assassinar o garoto, fato este organizado de forma proposital para induzir o telespectador a uma grande reviravolta no último episódio.

Carla se envolve com Yeray a fim de salvar sua família da ruína. (Foto: Reprodução/Netflix).
O MELHOR DA TEMPORADA

Nadia e Lucrecia

Nadia e Lucrecia unem forças nessa temporada. (Foto: Reprodução/Netfllix).

Quem poderia imaginar que Nadia e Lucrecia uma dia poderiam ser melhores amigas? As duas começaram inimigas, tendo como principal embate a disputa pelo amor de Guzmán. Todavia, nesta temporada as personagens foram desenvolvidas sob um aspecto mais pautado no empoderamento feminino (o que foi ótimo!). Uma das cenas mais importantes é quando Lu incentiva Nadia a correr atrás de seus sonhos e prezar por sua independência, se referindo ao fato de Nadia querer casar com Malick apenas com o intuito de conseguir a aprovação dos pais para estudar em Nova York.

(Foto: Reprodução/Netflix).

Ander

Arón Piper interpreta Ander. (Foto: Reprodução/Netflix).

O personagem vivenciou um dos conflitos mais realistas já abordados dentro da série – a descoberta do câncer e como proceder com o tratamento. O desenvolvimento do personagem foi transcorrido de forma madura, apresentando os medos, as incertezas, além de explorar como isso iria afetar a vida das pessoas próximas, como sua mãe, seus amigos e seu namorado Omar. Ander reforçou um fato importante –  as vezes nos preocupamos tanto com o futuro e esquecemos de viver o presente -, agora ele ia tentar aproveitar ao máximo.

(Foto: Reprodução/Netflix).

O desfecho

Apesar dessa temporada não ter sido uma das melhores, os fatos não podem ser ignorados – o final foi condizente com o que foi construído. A série possui um ritmo um tanto previsível, porém conseguiu manter por três anos uma história bem interligada, não abrindo mão do plot que iniciou tudo – o assassinato de Marina -, sempre recorrente.

Resultado de imagem para Marina morta elite
Polo foi o assassino de Marina. (Foto: Reprodução).

Calma que Elite já está renovada para mais algumas temporadas, porém segundo os produtores da série, as temporadas seguintes irão trazer novos personagens, portanto, os que conhecemos, provavelmente, já tiveram seu desfecho nessa terceira parte, e com base no que foi apresentado, talvez não voltem para o novo ano da série.

(Foto: Reprodução/Netflix).
BÔNUS – EPISÓDIO 3

Quando direção e roteiro se alinham, o resultado é muito satisfatório, e um fato curioso chama atenção nos primeiros segundos do episódio 3 – a câmera está de cabeça para baixo -, uma simbologia bem representativa, já que nesse momento a vida dos jovens do colégio Las Encinas está uma bagunça, a começar pela veiculação de uma mensagem onde Polo afirma ter assassinado Marina, a qual mobiliza todos os personagens.

Cena do episódio 3. (Foto: Reprodução/Netflix).
AFINAL DE CONTAS, QUEM MATOU POLO ?
(Foto: Reprodução/Netflix).

Se você chegou até aqui para descobrir quem matou Polo, sinto em dizer, mas não vou estragar o seu momento investigativo. Assim como na série as evidências foram plantadas para que o assassino não fosse descoberto, aqui eu deixo a você leitor, a tarefa de montar sua própria linha investigativa, boa sorte!

A arma do crime. (Foto: Reprodução/Netflix).
Fim de um ciclo e inicio de outro. (Foto: Reprodução/ Modificado de Netflix).
PONTUAÇÃO DA TEMPORADA: 8.0/10

Deixem recomendações nos comentários, até breve!

Jonathas Lopes

Jonathas Lopes

Amante de teledramaturgia e cinema. Crítico de televisão nas horas vagas, e apaixonado pelo universo Star Wars.

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter