“Esmeralda mudou minha vida”, diz Leticia Calderón, protagonista da versão mexicana

Felipe Brandão
Felipe Brandão
A atriz Leticia Calderón, atualmente (à esquerda) e como protagonista de Esmeralda (à direita) (Divulgação/Televisa)
A atriz Leticia Calderón, atualmente (à esquerda) e como protagonista de Esmeralda (à direita) (Divulgação/Televisa)

Muito antes de Bianca Castanho se consagrar na dramaturgia do SBT, como protagonista de Esmeralda (2004), a mesma história foi vista no Brasil em sua versão mexicana homônima, rodada em 1997 pela Televisa com Leticia Calderón no papel principal. O próprio SBT a transmitiu no ano 2000, dublada em português.

Em entrevista recente ao TLNovelas – canal pago do grupo Televisa, dedicado exclusivamente a transmitir folhetins da casa na TV fechada -, a estrela latina de 53 anos revelou como a experiência de atuar no folhetim produzido por Salvador Mejía mudou sua forma de olhar para a vida e para a própria carreira.

Esmeralda é uma novela que me trouxe muitas satisfações. A princípio, eu não queria fazê-la. Comecei a trabalhar muito jovem, aos 14 anos, e fui emendando uma novela atrás da outra. Chega um momento em que você perde a dimensão de aonde e a quem você está chegando, e de que maneira. Houve um momento em que eu disse ‘chega de dar autógrafos. Me dedicava somente ao trabalho e não olhava para nada mais”, recordou Leticia.

No entanto, as experiências proporcionadas pelo laboratório para compor a personagem principal do folhetim – uma camponesa cega que se apaixona pelo ricaço José Armando (Fernando Colunga) – acabaram levando-a a repensar essa atitude.

“Quando tive a oportunidade de viajar e conhecer algumas crianças cegas, conhecer outros lugares maravilhosos e sentir a emoção que conhecer a Esmeralda causava às pessoas [desses locais], foi como se eu recebesse um chacoalhão: ‘olha só, quanta gente está te vendo, te acompanhando’. Essa conexão com vocês, com as crianças, por meio de Esmeralda, mudou minha vida!”, admitiu a atriz.

“[Depois disso,] nunca mais voltei a negar um autógrafo, um sorriso. Agora, aconteça o que acontecer, dou o autógrafo, paro para conversar, cumprimentar, tirar fotos, porque entendi que essa relação entre artista e público é tão íntima, tão sincera. Uma coisa que eu agradeço muitíssimo a todos vocês”, concluiu.

Felipe Brandão

Felipe Brandão

Felipe Brandão é jornalista diplomado desde 2012 - mas sua paixão pela TV e pelas novelas, especialmente as latinas, começou desde muito cedo em sua vida. Gosta de tudo o que envolve arte, apesar de seu apreço duvidoso pelos filmes de um certo boneco Chucky... Ninguém é perfeito, né?

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter