‘Justiça em Família’ toca o público com cenas de comoção e desejo de vingança

Cláudio Oliveira
Cláudio Oliveira
Adria Arjona, Isabela Merced e Jason Momoa no filme ‘Justiça em Família’ (Foto: Reprodução/Netflix).
Adria Arjona, Isabela Merced e Jason Momoa no filme ‘Justiça em Família’ (Foto: Reprodução/Netflix).

No filme “Justiça em Família”, Jason Momoa interpreta o chefe da família Cooper. O Sr. Cooper se comporta como um homem das pedras, carregado de atitudes machistas. O que vai em desencontro do sentido do filme – que tem uma visão futurista de avanço da ciência.

Amanda Cooper (Adria Arjona, atriz natural de San Juan, Porto Rico) é uma mãe dedicada, carinhosa e tem uma breve passagem no filme. Mesmo assim, a paciente em fase terminal de câncer dá um show de atuação que consegue emocionar o público com sua força de vontade de viver.

A narrativa do filme, desde o início, é regada de ação e obsessão por vingança. O drama fica mais no começo do filme, na busca por um remédio revolucionário capaz de curar pacientes com câncer ou retardar sua partida desse mundo.

A história também envolve um jogo de interesses políticos, o que impede a liberação da dose do remédio, que custa caro e não chega de maneira fácil para os primeiros pacientes em fase terminal – que já estavam na fila de espera para testagem.

Rachel (Isabela Merced), primogênita da família Cooper, vive todo o sofrimento da mãe Amanda, o que a faz sentir sede por vingança da “máfia dos medicamentos”. No enredo, desde muito cedo, a jovem treina lutas, o que será bem útil para a adolescente que desbrava barreiras em busca de justiça por sua família.

O filme do diretor Brian Mendoza ofusca o talento do ator Jason Momoa que fez atuações em nada mais nada menos que em Game of Thrones e Aquaman. O papel do ator poderia ir além, com o personagem desenvolvendo planos melhores de vingança, por exemplo.

Emoção no começo e bastante ação e suspense em seguida, esse é o filme “Justiça em Família”, que tenta reforçar a mensagem de que a vida não é justa para todos.

O filme está disponível na Netflix. Vale fazer pipoca para acompanhar a trajetória da família Cooper.

Cláudio Oliveira

Cláudio Oliveira

É repórter e colunista.

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter