Whatsapp x

Fale com Agente :)

11983495309

Enviar
email x
[email protected]
As principais mudanças entre Kara Para Aşk e Imperio de Mentiras
Siga-nos

Publicados

em

Com um final de duas horas, o canal Las Estrellas no México encerrou no último domingo (17/01) a telenovela Imperio de Mentiras, produção assinada por Giselle González (Caer en Tentación). O folhetim é uma adaptação do thriller policial turco Kara Para Aşk, uma produção da empresa Ay Yapım, exibido originalmente na Turquia entre 2014 e 2015.

As duas produções partem do mesmo ponto inicial: um duplo assassinato que coloca todos os personagens em meio a uma rede de mentiras e intrigas. Porém, a semelhança termina nesse arco, dado que, a partir de então, ambas seguem rumos completamente diferentes. Seguem as principais mudanças:

A PERSONALIDADE DOS PROTAGONISTAS

Kara Para Aşk / Imperio de Mentiras. (Foto: Estrela Latina).

A diferença já inicia com a nova profissão da protagonista, que passou de uma design de joias na versão original para uma curadora de artes na adaptação mexicana. Em Kara Para Aşk, Elif (Tuba Büyüküstün), é uma personagem forte e determinada, que assume todos os negócios de sua família após a morte de seu pai. A força da personagem já é explorada desde o primeiro episódio, quando ela decide ir no lugar da mãe identificar se o corpo encontrado sem vida é o de seu pai.

Elif / Elisa. (Foto: Estrela Latina).

Além disso, Elif é muito inteligente, tem memória fotográfica e é especialista em resolução de enigmas. Outro ponto interessante da personagem, e que proporciona leveza a trama densa policialesca, é que Elif, quando está apaixonada, gosta de passear em sua bicicleta e parar em locais específicos para desenhar. Enquanto Elisa (Angelique Boyer), na versão mexicana, é uma protagonista rasa e melancólica, muitas vezes ingênua e insegura, principalmente no seu relacionamento com Leonardo (Andrés Palacios). Nem a atuação competente de Angelique Boyer conseguiu deixar a personagem interessante.

O mocinho da original turca, Ömer (Engin Akyürek), também possui traços simbólicos, como uma inteligência absurda (muitas vezes, até questionável), e a figura de um isqueiro (usado como um objeto de sorte), o qual está ligado ao passado do personagem. No remake latino, Leonardo perdeu toda essa engenhosidade, passando de um potente investigador na trama original, para um bobo apaixonado que se dedica a novela inteira a perseguir o amor de uma mulher que não confia nele (?).

DIAMANTES X PEÇAS ARQUEOLÓGICAS

No folhetim original, a trama se desenvolve em meio as ações de uma quadrilha especializada em tráfico de diamantes e órgãos. Já em Imperio de Mentiras optaram pelo tráfico de peças arqueológicas.

RELAÇÕES EXTRACONJUGAIS

Um dos personagens que manteve maior fidelidade à versão original foi José Luís (Hernán Mendoza), o qual escondia por trás da figura de um policial correto e pai de família, um homem com uma identidade sombria e imerso no mundo da corrupção. Entretanto, no folhetim turco, o seu personagem correspondente, Hüseyin (Burak Tamdoğan) possuía uma motivação distinta. Na original, o também irmão do protagonista, possui uma segunda família. No passado, sua amante cometeu um assassinato e, para evitar que ela fosse presa, ele cedeu as chantagens de Tayyar (Erkan Can), personagem de Alejandro Camacho no remake mexicano, e passou a se ocupar dos negócios sujos do vilão.

José Maria e Adriana se beijam em Imperio de Mentiras. (Foto: Reprodução/Televisa S.A.).

Na versão de Giselle González, o personagem mantém uma relação extraconjugal com sua companheira de trabalho, a policial Adriana (Luz Ramos), porém o motivo apresentado para sua inserção no mundo do crime é seu amor incondicional à sua família e o desejo de entregar um futuro decente, um pouco contraditório, confesso. Além disso, sua esposa Teresa (Pilar Ixquic Mata) também ganha um interesse amoroso, porém não é tão duradouro. Em Kara Para Aşk esse plot não existiu pra Melike (Elif İnci), a qual ficava responsável pelo núcleo cômico da obra.

MATRIARCA DA FAMÍLIA (ZERRIN E NEDRET/ VICTORIA)

Zerrin / Nedret / Victoria. (Foto: Estrela Latina).

Ainda no início de Kara Para Aşk, a personagem Zerrin (Nebahat Çehre), que corresponde a mãe da protagonista Elif, é assassinada por Aslı (Hazal Türesan), sua filha mais velha que sofre de problemas psicológicos. Após descobrir que sua mãe autorizou um aborto contra sua vontade, Aslı se descontrola e empurra Zerrin, que bate a cabeça e vem à óbito.

Aslı assassina Zerrin. (Foto: Divulgação).

Zerrin é assassinada. (Foto: Reprodução).

Sem a figura materna na família, no meio da trama surge Nedret (Işıl Yücesoy), irmã do pai da mocinha. No início, Nedret parece prezar pelo bem de sua família, porém com o tempo é revelado que a personagem está envolvida com Tayyar e, junto com ele, foi mandante do assassinato do próprio irmão. Outro grande segredo de Nedret é que sua acompanhante, na verdade, é sua verdadeira filha, a qual ela foi privada de criar como tal.

Em Imperio de Mentiras, Victoria (Leticia Calderón) ficou responsável por agregar as duas personagens. Somado a isso, a personagem também acaba se relacionando com Eugênio (Alejandro Camacho), outro plot exclusivo da versão mexicana.

İPEK VS CRISTINA

İpek / Cristina . (Foto: Estrela Latina).

Em determinado momento de Kara Para Aşk, é introduzida a personagem İpek (Öykü Karayel), uma policial que também é ex-namorada do protagonista. A presença dessa personagem abala um pouco a relação do casal principal, porém İpek é pacífica, apesar de ainda amar Ömer. O principal objetivo de İpek, contudo, é recuperar seu filho, o qual foi sequestrado pelo próprio pai. Enquanto Cristina (Iliana Fox), apesar de ter a mesma função de İpek na trama, está centrada em separar Leonardo de Elisa, além de se envolver com os negócios corruptos de Eugênio.

TIO TAYYAR VS TIO EUGÊNIO

Tio Tayyar / Tio Eugênio. (Foto: Estrela Latina).

O grande vilão do folhetim turco é Tio Tayyar (Erkan Can), que diferente da versão mexicana, não possui parentesco com a família da protagonista, apenas é um amigo próximo. Tayyar é um empresário muito poderoso, dono de um prestigiado hospital, o qual ele usa para seu negócio de tráfico de órgãos. O personagem também tem uma fixação por um aquário com peixes, sempre que está tramando algo.

Eugênio foi um vilão mais suavizado, era apenas um homem com muito dinheiro, porém sem muita influência. Assim como na versão original, ele usa seu filho bastardo para liderar seus negócios sujos. No final da versão turca, Tayyar é preso e acaba se suicidando, enquanto na versão mexicana, Eugênio é baleado por Victoria e termina tetraplégico.

A PRISÃO DE ELIF VS A PRISÃO DE ELISA

Em ambas as versões a mocinha acaba indo para a prisão acusada de contrabando, contudo, na versão original, Elif ganha ainda uma segunda passagem pelo presídio, dessa vez, acusada de assassinar Hüseyin. A sequência inicia com um plano traçado por Tayyar, o qual consiste em dopar Elif e coloca-la na cena do crime a fim direcioná-la como a principal suspeita.

Elif é esfaqueada no presídio. (Foto: Reprodução).

Todavia, Fatih (Saygın Soysal), que corresponde ao personagem Darío (Iván Arana) na versão mexicana, engana o pai e simula uma falsa morte para Hüseyin. Com todas as provas contra Elif, ela é levada para o presídio feminino onde é esfaqueada por outra detenta e acaba perdendo seu bebê, o qual ela não sabia que esperava. Após esses acontecimentos, Hüseyin decide aparecer no dia do julgamento e assim, Elif é posta em liberdade.

BAHAR VS FERNANDA

Bahar / Fernanda. (Foto: Estrela Latina).

Na versão turca, Bahar (Tuvana Türkay) é a amiga invejosa de Elif. Ela traça um plano junto com seu namorado Levent (Emre Kızılırmak), o qual consiste em seduzir Elif e logo em seguida roupar a empresa da família dela. No entanto, o plano acaba falhando quando Levent se apaixona por Elif e abandona Bahar. Em seguida, a personagem vira figurante de luxo, até ser assassinada por Hüseyin e ter seu corpo jogado no rio.

Em Imperio de Mentiras, Fernanda (Michelle González), também amiga da mocinha, mantinha um relacionamento com o pai da protagonista, e se somava à lista de cúmplices do vilão. Nessa versão, a personagem ganhou muito destaque e, em alguns episódios, seu plot era mais interessante que o da protagonista Elisa. Apesar de todas as armações e mentiras, Fernanda terminou fazendo as pazes com Elisa no final e teve um desfecho feliz.

MERT E LEVENT VS FABRICIO

Mert / Levent / Fabricio. (Foto: Estrela Latina).

No folhetim mexicano, Fabricio (Javier Jattin) é a junção de dois personagens da turca, Mert (Ali Yörenç) e Levent. O personagem herdou o parentesco com o vilão de Mert, e o interesse amoroso pela mocinha de Levent.

O ASSASSINO

O assassino foi diferente em ambas as versões. (Foto: Estrela Latina).

Essa foi a principal mudança entre as duas versões. Em Kara Para Aşk o assassino é o irmão do protagonista e sua identidade é revelada para o público no episódio 13 original. Contudo, na trama, Ömer descobre que seu irmão é o culpado apenas no episódio 38 original. Já em Imperio de Mentiras o segredo foi mantido até o último episódio, sendo revelado que Victoria, mãe de Elisa, foi a responsável por cometer o duplo assassinato.

PALAVRA FINAL: Ambas as versões possuem seus méritos. Kara Para Aşk fez bom uso do gênero thriller policial, abrindo espaço para o melodrama, porém sem perder o charme investigativo, enquanto que Imperio de Mentiras ficou “em cima do muro”, recorrendo, muitas vezes, a situações pouco inovadoras e “mais do mesmo”. Em contrapartida, a versão mexicana apresentou mais equilíbrio em seus personagens, algo que a original deixa a desejar. Alguns personagens, por exemplo, passavam semanas sumidos sem nenhuma explicação.

OUÇA O NOSSO PROGRAMA

Postagens Recentes