Livro inspirado em Quase Anjos é relançado na Argentina

Felipe Brandão
Felipe Brandão
Casi Ángeles (Foto: Reprodução)

Dez anos após ter saído do ar na TV argentina, a novela infanto-juvenil Quase Anjos continua rendendo frutos até hoje por lá. Na última semana, aconteceu no país de Maradona o relançamento do romance Casi Ángeles: La Isla de Eudamón (Quase Anjos: A Ilha de Eudamon), que recria para a literatura a primeira temporada do folhetim produzido por Cris Morena.

Escrito por Leandro Calderone, que também assinou o roteiro da atração da TV, o livro foi lançado originalmente em 2010 e narra, em 614 páginas, como a bailarina desmemoriada Cielo Mágico (Emilia Attías) e o intrépido arqueólogo Nícolas Bauer (Nicolás Vázquez) resgataram um grupo de crianças e adolescentes órfãos da exploração a que eram submetidos pelos vilões Bartolomeu (Alejo García Pintos) e Justina (Julia Calvo).

A versão literária da história também foi responsável por fazer uma revelação nunca antes mostrada no programa televisivo: Tic Tac (Peto Menahem) era na verdade o filho que Mar (Lali Espósito) e Thiago (Juan Pedro Lanzani) teriam no futuro.

Capa da segunda edição do livro Casi Ángeles: La Isla de Eudamón (Reprodução)

Esta reedição de La Isla de Eudamón, além de reproduzir a integralidade do texto original, conta ainda com prefácios inéditos assinados por Juan Pedro Lanzani, protagonista jovem da novela, e pelo próprio Calderone. A obra foi relançada para pegar carona no sucesso do terceiro volume da série, Casi Ángeles: El Principito (Quase Anjos: O Pequeno Príncipe), lançado em março deste ano.

Ambos livros podem ser adquiridos pelos fãs argentinos, brasileiros e de todas as partes do mundo pelo endereço www.casiangeles.com.ar . Ainda não há informações sobre uma possível reedição da segunda parte da franquia, Casi Ángeles: El Hombre de las Mil Caras (2011), ou de quando será lançado o ainda inédito Casi Ángeles: La Resistencia, volume de encerramento.

Quase Anjos, a novela, foi produzida na Argentina entre 2007 e 2010 na Argentina, totalizando 579 capítulos divididos em quatro temporadas. No Brasil, a história foi parcialmente exibida pela Band, de 2010 a 2011 – apenas a segunda e a terceira temporadas foram exibidas, e esta última, incompleta.

Felipe Brandão

Felipe Brandão

Felipe Brandão é jornalista diplomado desde 2012 - mas sua paixão pela TV e pelas novelas, especialmente as latinas, começou desde muito cedo em sua vida. Gosta de tudo o que envolve arte, apesar de seu apreço duvidoso pelos filmes de um certo boneco Chucky... Ninguém é perfeito, né?

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter