Piqué e Shakira armam barraco com fotógrafo; o caso vai parar na delegacia e gera crise no Barcelona

Cadu Safner
Cadu Safner
Gerard Piqué e Shakira (Foto: Europa Press / Raúl Terrel)
Gerard Piqué e Shakira (Foto: Europa Press / Raúl Terrel)

O zagueiro do Barcelona, Gerard Piqué, afastado do clube devido a uma lesão, foi flagrado surfando com a família, Shakira e seus dois filhos, Milan e Sasha, nas praias de Cantabria em Oyabre, localizado ao norte da Espanha. O casal ainda se envolveu em um barraco com um fotógrafo. O caso terminou na delegacia!

Além de ter sido flagrado praticando esportes com uma lesão na perna esquerda (que sofreu contra o Athletic Club de Bilbao), Gerard Piqué está sendo acusado de incitar entre seus amigos, o “ataque’ contra o profissional que registrou o momento de laser.

Javier Rosendo é o fotógrafo que fez a denúncia. Ele trabalha para o jornal “El Diario Montañés” há 25 anos e passava pelo local no momento em que decidiu tirar fotos da família.

Rosendo afirmou que não trabalha como paparazzo e que foi abordado pelo jogador, que se aproximou ao perceber que estava tirando fotos dele. 

Como era de se esperar, segundo a imprensa catalã, a situação não agradou em nada ao clube do Culé, que considera que Piqué deu um mau exemplo ao praticar outra modalidade sem nem ter alta médica.

Virou caso de polícia!

Javier Rosendo foi avisado da presença de Piqué e Shakira na praia de Oyambre. Suas lentes fixaram-se no mar para fotografar desde baleias encalhadas até barcos em apuros. 

Não sou um paparazzo, mas sim um fotógrafo local. Mas para um casal famoso como eles vir a uma pequena cidade, é um acontecimento”, disse ele em entrevista ao Sputnik Mundo. 

No inicio da tarde ele pegou sua câmera e dirigiu-se para a praia. Rosendo, então, ao vê-los, decidiu tirar fotos. E foi ao cair da noite que os problemas começaram. 

Rosendo abordou Shakira e Piqué para perguntar se poderia retratar o jogador de futebol com uma menina de 7 anos que o acompanhava. 

A tensão entre eles começou neste momento. “Shakira se escondeu com uma prancha e Piqué me disse que se eu quisesse a foto teria que apagar as outras. A equipe que o acompanhava começou a me repreender.

Todos se aproximaram sem máscara e me seguraram. Eles eram muito violentos e tinham uma atitude muito desagradável em relação à minha pessoa“, explicou o fotojornalista.

Diante da recusa em deletar as imagens, os amigos do casal pegaram a câmera do fotógrafo e tentaram eliminá-las. Rosendo, então, ligou para a Guarda Civil, que foi até o local, bem próximo da casa que Shakira e Piqué alugaram.

Eles ‘brincavam’ com a câmera, dizendo se jogavam no mar ou não”, relatou Javier. “Fui respeitoso com eles, porque poderia ter ido embora com as fotos sem nem pedir permissão”, continuou.

As fotos foram apagadas por um dos integrantes do grupo, embora o material pudesse ser recuperado para posterior publicação. “Pedi a eles que não apagassem o cartão, pois tinha imagens pessoais.

Apagassem apenas as tiradas de Piqué e Shakira. Mas, eles ignoraram”, lamentou. No momento, o incidente está nas mãos do advogado de Rosendo e um B.O contra Piqué e sua comitiva foi registrado pela polícia local.

Comunicado da Associação Profissional de Fotógrafos da Cantábria

“A família se aproximou e cercou o fotógrafo, repreendeu, pressionou e o intimidou com um grupo de mais de oito indivíduos, cutucando-o com força e com violência”, disseram.

“Seguindo as instruções do senhor Gerard Piqué, tiraram a câmera de Javier Rosendo e apagaram as imagens que ele possa ter captado.

Tudo isso ocorreu entre gritos, ameaças diversas e em situação de inferioridade e indefesa do fotógrafo, que embora tivesse testemunhas na área, que não puderam se opor aos fatos pelo risco de tons mais violentos contra sua integridade”, acrescentou.

A APFC defendeu o trabalho de Rosendo, que cumpria seu oficio como qualquer fotojornalista. “Não é possível permitir que um jornalista no exercício da sua atividade seja agredido impunemente desta forma por qualquer outro cidadão, especialmente quando, além disso, se encontrava em espaço público e o direito do profissional de jornalismo está perfeitamente regulamentado – realizar o seu trabalho”, conclui o comunicado.

Cadu Safner

Cadu Safner

Jornalista e editor-chefe do site Estrela Latina (Metrópoles), repórter com passagens na RedeTV!, Band, AllTV e no portal Terra. Desempenhou funções em editoriais de moda, política, policial e também assina a coluna Holofote, no site Observatório da TV (UOL).

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter