Primeiras Impressões – Um Lugar ao Sol

Jonathas Lopes
Jonathas Lopes
Primeiras Impressões de Um Lugar ao Sol. (Foto: Reprodução/Rede Globo).

Escrita por Lícia Manzo, renomada autora dos sucessos A Vida da Gente (2011) e Sete Vidas (2015), a novela Um Lugar ao Sol estreou na última segunda-feira (8) apresentando a separação dos gêmeos Christofer e Christian (a mãe deveria ser fã do RBD e quis homenagear a banda mexicana –n), interpretados por Cauã Reymond. Os dois foram criados em realidades diferentes, e, portanto, também possuem personalidades distintas.

Ponto de partida

Os primeiros minutos do capítulo trataram de deixar isso bem evidente em cena. Enquanto Christian se levantava as 5 da manhã para trabalhar e tentar uma vaga na Universidade, seu irmão, o agora Renato, chegava em casa nesse mesmo horário após uma longa noite de muita farra e drogas.

No decorrer do tempo, Christian, que cresceu em um abrigo, procura pelo pai na esperança de conseguir algo que mude sua vida, e, apesar de não ter encontrado o que procurava, talvez no fim das contas o efeito seja o mesmo, pois a procura pelo seu recém-descoberto irmão gêmeo é uma jornada de muita mudança e descobertas.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, Renato/Christofer ouve de seu pai adotivo no leito de morte que é adotado e não demora muito para descobrir que tem um irmão gêmeo. A partir de então os dois partem em busca de se reconectar com sua origem.

Há uma passagem de 10 anos. Agora Christian deixou Goiânia e vive no Rio de Janeiro com seu melhor amigo, Ravi (Juan Paiva), quem ele considera como um irmão.

Christian conhece Lara, (Andrea Horta) uma jovem formada em gastronomia que trabalha com Ravi. Não demora muito e os dois começam um relacionamento amoroso.

Do outro lado, Christofer também tem uma namorada chamada Bárbara (Alinne Moraes), e vive atormentado com pesadelos. O episódio encerra com um possível clima de reencontro entre os irmãos.

Foi uma boa estreia?

Após vários atrasos, Um Lugar ao Sol estreou completamente gravada e terá um total de 107 episódios, um número bem pequeno comparado a outras produções que foram ao ar no mesmo horário em anos anteriores.

A trama bebe da narrativa clássica, fazendo uso do arco de gêmeos separados quando crianças e que se reencontram um tempo depois.

Apesar do enredo simples, a escrita de Lícia Manzo trabalha muito em cima da chamada ‘narrativa de personagem’, ou seja, o importante aqui não são as situações do enredo, mas sim os próprios personagens e como eles vão ser desenvolvidos em torno do ambiente que ocupam.

A novela abre espaço para um estilo ainda novo para o grande público, o qual está acostumado com roteiros que exageram no efetismo. Em Um Lugar ao Sol, o agente que gera conflito são as circunstâncias e não uma figura física, um vilão, por exemplo. Pelo menos nesse primeiro momento.

O texto é coerente sem fazer uso de colocações didáticas para evidenciar clareza e ainda abre interrogações em diversos momentos sobre a vida. Afinal de contas, uma pessoa pode ter um destino diferente se recebe melhores oportunidades? Acredito esse ser o conflito central da novela.

O personagem de Christian sempre achou que nunca conseguiria nada por sua condição social, e que talvez a vida que o irmão leva, com uma família rica, poderia ter feito dele uma pessoa mais sucedida. Mas será que é assim mesmo?

No quesito técnico, a produção recebe um cuidado com a estética cinematográfica. Possui uma direção bem intimista, que sob um filtro azulado, passa um clima denso e profundo.

No entanto, acredito que a escolha dos tons na fotografia deixou o aspecto exagerado. A saturação muito densa não combinou nas cenas rodadas durante o dia.

Nas atuações tivemos Cauã Reymond fazendo gêmeos com personalidades diferentes (e penteados também), e fez bem. Ana Beatriz Nogueira aparece novamente fazendo uma perua rica que soa muito manipuladora, e a presença de alguns nomes de peso como Andrea Horta e Alinne Moraes.

Palavra Final: Com uma narrativa clássica e sem exageros, Um Lugar ao Sol entrega uma trama simples, mas com nuances que aprofundam.

Nota para a estreia: 8,5

Jonathas Lopes

Jonathas Lopes

Amante de teledramaturgia e cinema. Crítico de televisão nas horas vagas, e apaixonado pelo universo Star Wars.

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter