Produtor de Triunfo do Amor impediu protagonista de ter irmã gêmea em Amores Verdadeiros

Felipe Brandão
Felipe Brandão
Érika Buenfil como Vitória Balvanera em Amores Verdadeiros (Divulgação / SBT)
Érika Buenfil como Vitória Balvanera em Amores Verdadeiros (Divulgação / SBT)

Salvador Mejía é um dos produtores mais controversos da Televisa. Nos últimos anos, ele ficou conhecido por fazer adaptações de gosto duvidoso de folhetins considerados clássicos da TV mexicana, como Coração Selvagem (1993) e O Privilégio de Amar (1998) – esta última ‘transformada’ por ele em Triunfo do Amor (2010), recentemente encerrada pelo SBT.

O que poucos sabem, porém, é que Mejía já influiu também sobre outras tramas que teoricamente fugiam à sua jurisdição de produtor executivo. E uma dessas tramas é justamente Amores Verdadeiros, obra assinada em 2012 por Nicandro Díaz que se encontra atualmente em cartaz no SBT.

Amor en Custodia (2005), trama argentina em que a história de Vitória (Érika Buenfil) e José Ângelo (Eduardo Yáñez) é baseada, consta de um ato final em que a protagonista descobre ter uma irmã gêmea, Mônica, da qual foi separada ao nascer e que trabalha como stripper nas noites da Cidade do México.

Ressentida por Vitória ter crescido com todos os luxos a que ela não teve direito, Mônica sequestraria a própria irmã e assumiria o seu lugar, numa espécie de A Usurpadora (1998) às avessas. Mesmo se dando conta de como a ‘empresária’ estava diferente, seus familiares – e o próprio José Ângelo – ficariam muito tempo sem suspeitar de que não estavam diante da verdadeira Vitória.

No remake produzido pela TV Azteca sete anos antes, também chamado Amor en Custodia, esse mote original foi mantido intacto. A ideia era que Amores Verdadeiros fosse pelo mesmo caminho – até que a mão de Mejía, então diretor de dramaturgia da Televisa, interveio para impedir que isso acontecesse.

O motivo para tal veto era claro: La Tempestad (A Tempestade), novela que o próprio Salvador estava produzindo para suceder Amores Verdadeiros, traria a ex-Miss Universo Ximena Navarrete fazendo sua estreia como atriz na pele de duas irmãs gêmeas, Marina e Madalena.

Temendo que a inserção do mesmo clichê na novela antecessora fosse atrapalhar a repercussão de seu projeto, o ‘chefão’ obrigou Nicandro Díaz a descartar essa fase do texto original de Amores Verdadeiros. Tanto é verdade que a trama da Televisa terminou com cerca de 30 capítulos a menos que a base argentina.

O mais triste, porém, é que a intervenção de Salvador Mejía na obra alheia em nada ajudou a sua. Mesmo contando com William Levy como galã, na pele de um pescador machão, A Tempestade foi um fracasso estrondoso de audiência, sendo recordada até hoje como a pior audiência da Televisa na história do horário nobre mexicano. Karma is a bitch, isn’t it?

Felipe Brandão

Felipe Brandão

Felipe Brandão é jornalista diplomado desde 2012 - mas sua paixão pela TV e pelas novelas, especialmente as latinas, começou desde muito cedo em sua vida. Gosta de tudo o que envolve arte, apesar de seu apreço duvidoso pelos filmes de um certo boneco Chucky... Ninguém é perfeito, né?

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter