Relembre: Há quase dezoito anos nascia a rivalidade entre Belinda e Daniela Luján; internautas revivem o fato!

Vander Dias
Vander Dias

Um internauta que se identifica como Rolando Tristeza, estudante de comunicação, o qual vive na cidade de Veracruz no México, e cujo o nome de usuário no Twitter é “@RoyRollitos“, compartilhou uma thread, sequência de tweets visando relembrar os fatos que sucederam na escolha de Belinda para viver as gêmeas Silvana e Mariana na novela infantil Cúmplices de Um Resgate, fenômeno infantil de 2002, exibida no Brasil pelo SBT em duas ocasiões, além das reprises no canal TLN Network. O usuário aborda as polêmicas que rodearam essa produção, dentre as quais a escalação de Daniela Luján que mais tarde entraria substituindo Belinda que abandonara a novelinha infantil.

Em meio a rivalidade que criou-se nas últimas décadas em torno de quem seria melhor interpretando as gêmeas Silvana e Mariana, o que algumas pessoas não sabem é que Daniela Luján já sonhava em fazer a novela muito antes de Belinda ter sido escalada para o papel. A atriz mirim na época havida pedido para protagonizar a história das gêmeas, porém, acabou não sendo chamada pela produtora da trama, Rosy Ocampo.

Na thread, o rapaz resgata todos os momentos históricos que antecederam à produção, desde a vontade de Luján em fazer a novela, a escalação de Belinda e sua saída repentina, que foi resolvida pela entrada de Daniela.

Abaixo traduzimos e resumimos a discussão que se arrasta há anos e que voltou a bombar nas redes sociais no dia de hoje.

Daniela Luján sonhava protagonizar novela das gêmeas

O jovem começa a thread retomando um elemento essencial na discussão criada em torno da rivalidade entre as duas atrizes infantis.

Daniela havia acabado de fazer enorme sucesso após o fim de “O Diário de Daniela” em 1999, quando a mesma propôs a produtora Rosy Ocampo que fizesse uma novela com gêmeas no estilo “O Príncipe e o Mendigo”, na qual ela se oferecia para ser protagonista no papel das irmãs, uma boa e outra má, a produtora chegou a gostar da ideia e prometeu a Dany que quando fizesse a trama a chamaria para ser protagonista.

Na mesma época, em meados do início dos anos 2000, Luján veio ao Brasil no programa Domingo Legal então apresentado por Gugu Liberato e confirmou essa sua vontade. A atriz estava tão empolgada com a ideia que só falava sobre a possibilidade de estar nesse projeto por onde passava.

Daniela Luján falou sobre sonho em viver gêmeas (Reprodução: Twitter)

No começo de 2001, Luján concedeu entrevista a vários veículos, entre eles o programa “A Casa é Sua” apresentado por Sonia Abraão no período, a atriz voltou a confirmar que estava em negociações para protagonizar uma história de gêmeas “Rescate 2D”, que mais tarde viria a se chamar “Cómplices al Rescate”. Na entrevista, ela ressalta que só haviam conversas e não havia nada certo e deixa evidente mais uma vez sua enorme vontade em estar nesta trama, cogitando até vir fazer novelas no Brasil caso não conseguisse o papel.

Belinda é escalada para viver as gêmeas

É no final de 2001 que Daniela Luján recebe o que para ela foi uma triste notícia por meio dos veículos de imprensa, Belinda havia sido escolhida pela Televisa para protagonizar a novela “Rescate 2D” a cargo de Rosy Ocampo. A mídia na época repercutiu que Dany ficou muito mal e entrou em depressão ao saber que ficaria de fora da novela.

Agora com Belinda escolhida por Rosy, a novela passou a se chamar pelo título que conhecemos e estreou em janeiro de 2002, sendo um enorme sucesso de audiência.

A saída polêmica de Belinda da novela

A novela estava programada para ir ao ar entre os meses de janeiro e maio de 2002, no entanto, com os grandes índices de audiência, sem novela substituta selecionada e com a Copa do Mundo se aproximando, a Televisa decidiu prolongar a duração de “Cúmplices” em mais alguns capítulos.

Os pais de Belinda não estavam satisfeitos com o esticamento da trama e já haviam firmado contrato para que a filha lançasse carreira musical solo e fizesse uma turnê após a novela sem ter avisado à produtora da novela, Rosy Ocampo.

A família de Belinda e a própria Ocampo entraram em uma tensa discussão com direito a gritos por toda oficina da produtora devido à questão valores em dinheiro para negociar a permanência da garota na história.

Os pais exigiam um valor acima do salário de qualquer estrela adulta do elenco, alegando que a menina arrecadaria mais com os shows, Rosy por sua vez negou a proposta dizendo que a emissora não bancaria o salário pedido. A situação soou como uma bomba para os colegas de elenco de Belinda que consideravam que fazer uma turnê sozinha significava desprezo aos demais membros da banda da novela infantil.

A saída encontrada pela Televisa

A Televisa se viu aceitando perder sua principal estrela e deu todo apoio possível à Rosy Ocampo que chegou a se afastar e ir parar no hospital de tanta crise de estresse pelos conflitos dos bastidores.

Os executivos do canal, juntamente com o produtor associado da novela, Eduardo Meza, tiveram dois dias para solucionar o desfalque e os problemas da novela. Simultaneamente, os pais de Belinda começaram a ventilar na imprensa que as crianças, inclusive, Belinda tinham mau tratamento por parte da produção da novela.

Não demorou, e a Televisa rompeu oficialmente o contrato com Belinda e seus pais, e marcou uma conferência liderada por Rosy que anunciava o desligamento da atriz justificando que o motivo da saída dela seria compromissos escolares, pretexto no qual visava abafar a crise instaurada entre as partes.

Daniela Luján de volta ao jogo

Em maio daquele 2002, Juan Antonio Mateo representando a Televisa, foi atrás de Daniela Luján lhe explicando a situação da saída de Belinda da produção e pedindo para que a substituísse. Segundo o tuiteiro que levantou a sequência de informações, um outro papel protagônico teria sido oferecido em troca para que Luján aceitasse substituí-la, mas isso nunca chegou a ocorrer.

A atriz aceitou fazer a novela mesmo receosa de entrar em uma produção que já levava cinco meses no ar e que ela teria ficado de fora anteriormente. A história teve que se adequar a idade dela que já tinha 14 anos na época e passou a ganhar ares mais juvenil diferente do tom infantil do início, passando a contar com a entrada de novos atores no elenco também da mesma faixa etária.

Daniela Luján fala sobre entrar no meio da novela. Reprodução: Twitter

Daniela x Belinda

A audiência da novela seguiu em alta, a trama terminou em julho de 2002 e Daniela seguiu fazendo shows da turnê da novela no papel das gêmeas.

Os veículos de comunicação passaram a jogar Belinda e Daniela uma contra a outra constantemente, criando um clima de rivalidade entre elas. Quando perguntada sobre a substituição, Belinda sempre respondia que não assistia a novela e não tinha como julgar a atuação da colega que alegava não conhecer. Já Daniela quando era perguntada sobre Beli se limitava a responder que desconhecia os motivos de sua saída.

Belinda fala sobre ser substituída por Daniela Luján (Reprodução: Twitter)

Belinda e a produtora Rosy Ocampo voltaram a se reaproximar e trabalhar juntas em Camaleones no ano de 2009. A atriz e a produtora vieram a público reconhecer as desavenças do passado. Mais madura, Belinda corrigiu sua postura e se redimiu sobre seu comportamento quando era apenas uma criança.

Quanto a Daniela e Belinda nunca presenciamos um registro delas juntas e até os dias de hoje a imprensa vive reforçando uma rivalidade entre elas que talvez nunca existiu, apenas decorreu das decisões e atitudes dos adultos envolvidos na história.

A thread completa você pode conferir no twitter do usuário @RoyRollitos.

Reprodução: Twitter

Vander Dias

Vander Dias

Post Relacionados

Fique conectado!

Assine a nossa newsletter